Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Enem 2021: divulgado o gabarito oficial e questão de matemática é anulada

Mas atenção: com o gabarito, é possível contar o número de acertos nas provas, mas não determinar a nota no exame. Entenda!

Por Juliana Morales Atualizado em 3 dez 2021, 08h34 - Publicado em 1 dez 2021, 10h30

Os gabaritos oficiais do Enem 2021 foram divulgados nesta quarta-feira (1º), no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os candidatos só terão acesso aos boletins com as notas individuais em 11 de fevereiro.

Primeiro dia

Aplicação regular

Gabarito caderno azul

Gabarito caderno rosa

Gabarito caderno amarelo

Gabarito caderno branco

Aplicação digital

Gabarito caderno azul (inglês)

Gabarito caderno azul (espanhol)

Gabarito caderno rosa (inglês)

Gabarito caderno rosa (espanhol)

Gabarito caderno amarelo (inglês)

Gabarito caderno amarelo (espanhol)

Gabarito caderno branco (inglês)

Gabarito caderno branco (espanhol)

Segundo dia

Aplicação regular

Gabarito caderno azul

Gabarito caderno rosa

Gabarito caderno amarelo

Gabarito caderno cinza

Continua após a publicidade

Aplicação digital

Gabarito caderno azul

Gabarito caderno rosa

Gabarito caderno amarelo

Gabarito caderno cinza

Você encontra os gabaritos das provas ampliadas e superampliadas, em braile, ledor e libras, nesse link aqui.

Questão anulada

O Inep confirmou que a questão 157 do caderno rosa (e que equivale a 138 do azul; a 178 do amarelo; e a 155 do cinza) está anulada. O item pedia para o candidato organizar um painel com as placas dos 15 times campeões da Copa do Brasil nas 30 edições do torneio. Era preciso descobrir a quantidade de painéis diferentes que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) poderia montar.

Professores de cursinhos e colégios já haviam alertado que não havia erro no enunciado, mas o problema é que não existia uma resposta certa para a proposta da questão.

Veja a questão abaixo:

questão polêmica do Enem sobre a Copa
Enem/Reprodução

TRI

Mesmo com a empolgação de conferir o gabarito, o estudante precisa lembrar que a correção do Enem é feita a partir da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Por isso, com o gabarito, é possível contar o número de acertos nas provas, mas não determinar a nota no exame.

Nem sempre pessoas com o mesmo número de acertos terão a mesma nota. Assim como quem acertou 30 questões pode ter uma nota superior a quem acertou 35. Tudo depende do famoso TRI.

Resumindo, a correção funciona por um “método antichute”. As provas do Enem são equilibradas entre questões fáceis, médias e difíceis. Considerando o nível de dificuldade de cada questão, o Inep elabora uma matriz matemática, que leva em conta a chance do candidato ter acertado porque chutou ou porque de fato foi capaz de achar a resolução para o problema.

O TRI, então, analisa a coerência dos acertos do candidato. Não faz sentido o aluno acertar todas difíceis e errar as mais fáceis, por exemplo. A ideia é evitar que o candidato que chutou todas as difíceis tenha uma melhor nota do que aquele que estudou e conseguiu resolver.

Pedidos de reaplicação vão até sexta-feira

O período para solicitar reaplicação é até sexta-feira, 3 de dezembro, pela Página do Participante. Os pedidos devem ser acompanhados por documentação que comprove o motivo da solicitação. O Inep julgará cada caso individualmente.

A reaplicação do Enem 2021 acontecerá nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022. É a mesma data da aplicação do exame para presas ou sob alguma medida socioeducativa e também para os alunos que faltaram ao Enem 2020, mas que conquistaram na Justiça o direito fazer a prova.

Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

 

Continua após a publicidade

Publicidade