Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

ProUni 2018 libera resultado da lista de espera

Todos os participantes da lista de espera deverão comparecer às respectivas instituições escolhidas para comprovar informações entre 21 e 22 de março

Por Da redação Atualizado em 21 mar 2018, 14h52 - Publicado em 21 mar 2018, 12h09

O resultado da lista de espera da primeira edição do Programa Universidade para Todos (ProUni) 2018 já está disponível para as instituições. A relação de candidatos foi liberada nesta quarta-feira (21).

A lista, a ser utilizada pelas faculdades na convocação, contempla os candidatos que não foram pré-selecionados nas chamadas regulares. Há uma única lista para cada curso e turno de cada local de oferta, independentemente da opção original dos candidatos por cotas ou ampla concorrência.

Como o Ministério da Educação (MEC) não liberou a lista de espera no site do ProUni, o Guia do Estudante entrou em contato com o atendimento do programa para saber como o candidato deve proceder. Segundo o atendimento, o MEC não informou se vai disponibilizar a relação de nomes no site. Portanto, o candidato deve ligar para a instituição de ensino para a qual se candidatou e verificar se faz parte da lista de espera.

Se sim, ele deverá comparecer à respectiva instituição escolhida, entre 21 e 22 deste mês, para apresentar a documentação necessária à comprovação das informações prestadas durante o ato de inscrição.

A manifestação de interesse por uma vaga no ProUni ocorreu entre os dias 16 e 19 de março.

  •  

    ProUni

    O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em cursos de graduação de instituições privadas de educação superior. Nesta edição, foram ofertadas aproximadamente 243 mil bolsas. Dessas, 113.863 são integrais e 129.124, parciais. As integrais se destinam aos estudantes com renda per capita de até 1,5 salários mínimos. Já as bolsas parciais contemplaram os candidatos que têm renda familiar per capita de até três salários mínimos.

    Podem concorrer ao benefício brasileiros sem diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017, com nota superior a 450 pontos e que não tenham zerado a prova.

    É necessário, ainda, que o candidato atenda a pelo menos um dos requisitos a seguir: ter cursado o ensino médio completo em escola pública, ou em instituição privada como bolsista integral, possuir alguma deficiência ou ser professor da rede pública.

    Continua após a publicidade
    Publicidade