Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Fuvest 2018: 2ª fase traz poucas questões interdisciplinares

Neste terceiro e último dia de provas, candidatos respondem perguntas de disciplinas específicas

Por Ana Prado Atualizado em 10 jan 2018, 13h07 - Publicado em 9 jan 2018, 13h23

Geralmente marcado por questões interdisciplinares, o segundo dia da segunda fase da Fuvest 2018 frustrou as expectativas de professores de cursinhos. Se no terceiro dia de provas, que acontece nesta terça-feira, as disciplinas são mais demarcadas, o segundo dia costumava ter perguntas que abordavam mais de uma matéria ao mesmo tempo. Mas não foi assim desta vez.

“Foi uma prova decepcionante: não havia interdisciplinaridade ou contextualização nas questões”, disse Célio Tasinafo, diretor pedagógico do cursinho Oficina do Estudante.

A prova, aplicada nesta segunda-feira (9), foi composta por 16 questões discursivas sobre as disciplinas do núcleo comum obrigatório do Ensino Médio.

“O candidato talvez tenha gostado mais dessa prova porque ela teve uma aparência mais fácil, já que as disciplinas estavam fechadas em si mesmas – mas a facilidade está só na aparência. Ainda assim, as perguntas cobraram conteúdos relevantes do ensino médio e exigiram muito conteúdo e boa capacidade textual”, completa Célio.

“Se em alguns anos a interdisciplinaridade chegou a aparecer em quase todas as questões, desta vez ela foi bem limitada. Apareceu apenas entre química e biologia, inglês e história e inglês e geografia”, observa Daniel Perry, coordenador do Anglo Vestibulares.

Uma dessas questões, muito elogiada pelos professores, abordava a guerra fria e a corrida espacial por meio de uma letra de música de David Bowie – em inglês e sem tradução. O candidato deveria, portanto, demonstrar conhecimento do idioma e do assunto histórico.

Questão interdisciplinar de inglês e história Fuvest/Reprodução
Continua após a publicidade

Segundo Daniel, os professores do Anglo elegeram as questões de física, com enunciados longos e complexos, como as mais difíceis da prova. Matemática e história, no entanto, também não estavam simples e exigiam boas habilidades de cálculo e leitura. Já biologia foi considerada a matéria menos difícil por cobrar conteúdos básicos do ensino médio.

Último dia de provas

Nesta terça, os candidatos terão 12 questões de duas ou três disciplinas, de acordo com a carreira escolhida.

O vestibular seleciona alunos para 8.402 vagas, sendo 3.416 na área de Humanidades, 3.026 em Ciências Exatas e 1.960 em Ciências Biológicas. No total, a USP oferece 182 cursos de graduação.

Notas de corte

A Fuvest já havia divulgado as notas de corte do vestibular. O número mínimo de acertos, por carreira, necessário para o acesso à segunda fase aumentou em relação à edição passada do exame.

A maior nota de corte continua sendo do curso de Medicina (São Paulo), com 76 pontos, 7 a mais que na edição anterior. Depois está Medicina (Ribeirão Preto), com 72 pontos, 3 a mais do que em 2017 e Medicina (Bauru), com 69. Em seguida vem Engenharia Aeronáutica (São Carlos), com 65 pontos, 3 a mais do que no último vestibular.

Veja a lista completa das notas de corte

Resultados

  • Primeira chamada: 2 de fevereiro
  • Segunda chamada: 8 de fevereiro
  • Terceira chamada: 22 de fevereiro
  • Quarta chamada: 27 de fevereiro
  • Quinta chamada: 2 de março

 

Continua após a publicidade

Publicidade