logo-ge

UFPR poderá paralisar as aulas ainda este ano se não receber verba

A universidade aguarda um novo repasse do MEC ate o final de setembro

Mais de 34 mil estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) poderão ficar sem aulas ainda este ano caso o bloqueio de verbas que atingiu as universidades federais não seja revertido. Desde o começo do semestre, a instituição adotou uma série de medidas para reduzir gastos, como cortes no transporte, suspensão do Restaurante Universitário durante as férias e redução e reformulação de eventos. 

Segundo a UFPR, a continuidade das aulas em 2019 só estará garantida se o MEC liberar o restante da verba que a universidade deveria receber este ano. Com o contingenciamento de 30% das despesas discricionárias das federais, anunciado pelo MEC em abril, a Federal do Paraná perdeu R$ 48 milhões de seu orçamento previsto para o ano. 

 

As pesquisas realizadas nos campi da universidade também foram afetadas pelos cortes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Até o final do ano, 164 bolsas de pós-graduação da UFPR serão cortadas ou congeladas. Só em agosto foram 48 bolsas congeladas. 

Em nota ao portal G1, o Ministério da Educação afirmou que a universidade ainda tem um orçamento de R$ 19,6 milhões disponível e que já recebeu uma quantia de R$ 10,9 milhões no começo de setembro. Desde o começo do ano, o MEC já sofreu dois bloqueios, um de R$ 5,8 bilhões e outro de R$ 348,47 milhões. No último dia 20, o governo anunciou a liberação de R$ 12,459 bilhões para ser distribuído entre os ministérios, sendo R$ 1,99 bilhão destinados ao MEC. Outro R$ 1 bilhão do “Fundo da Lava Jato” também deve ser encaminhado ao Ministério da Educação, mas será gasto somente no Ensino Básico.