Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem: como elaborar uma boa proposta de intervenção na redação

Entenda o que são "GOMIFES" e como utilizá-los para tirar nota máxima nessa competência da dissertação.

Por Wender Starlles, Julia Di Spagna Atualizado em 9 mar 2021, 16h15 - Publicado em 13 jan 2021, 14h20

Escrever uma boa redação no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é fundamental para os candidatos que desejam aproveitar o resultado da avaliação em programas como Sisu, ProUni ou Fies, porque ela pode fazer toda a diferença na média final da prova. Por isso, os  participantes precisam ficar atentos aos critérios exigidos pela banca examinadora dos textos.

Ao todo, cinco competências são avaliadas na dissertação e cada uma vale 200 pontos. Entre elas, uma que costuma gerar muitas dúvidas nos candidatos é a competência 5, que exige a elaboração de uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Não entendeu?

Calma.  GUIA explica. Basicamente, o participante, além de apresentar as soluções para a situação apontada, precisa mencionar quem serão os agentes responsáveis por colocá-las em prática. 

Para construir uma boa proposta de intervenção, o estudante deve se posicionar de maneira crítica e argumentar a favor de um ponto de vista. Mas não adianta escrever qualquer solução ou jogar o problema no colo de “alguém” aleatório. A iniciativa precisa ser concreta e estar de acordo com o desenvolvimento das ideias presentes no texto.

Ao elaborar sua proposta, procure responder às seguintes perguntas:

  •  O que é possível apresentar como solução para o problema?
  •  Quem deve executá-la?
  •  Como viabilizar essa solução?
  •  Qual efeito ela pode alcançar?
  •  Que outra informação pode ser acrescentada para detalhar a proposta?

Mas quais agentes podem ser acionados para solucionar os problemas?

De acordo com o documento “A redação no Enem 2020 – Cartilha do Participante“, publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), atores sociais no âmbito individual, familiar, comunitário, social, político, governamental e mundial são capazes de realizar ações para resolver as situações na proposta de intervenção. 

Muita coisa para lembrar, né? Não precisa se preocupar. Existe um macete bem legal que pode ajudar você a memorizar quem são os agentes sociais responsáveis pela proposta de intervenção na redação.

Basta decorar a seguinte palavra: “GOMIFES“. A sigla é uma abreviação de: governo, organizações não governamentais (ONGs), mídia, indivíduo ou iniciativa privada, família, escola e sociedade. 

GOMIFES: uma forma de lembrar possíveis agentes responsáveis pela realização da proposta de intervenção
GOMIFES: uma forma de lembrar possíveis agentes responsáveis pela realização da proposta de intervenção Pinterest/Reprodução

Contudo, de nada adianta saber quem são os agentes sem entender quais são as atribuições de cada um. Esse erro é muito comum entre os estudantes. Você perderá pontos, por exemplo, ao escrever que a mídia é responsável por elaborar políticas públicas para área da educação no Brasil.  Essa função é do Poder Executivo ou Legislativo.

Continua após a publicidade

Para não confundir mais, confira quem e quais são as principais funções dos “GOMIFES”:

Governo

Os avaliadores consideram muito “vagas” as propostas de intervenção que contêm o agente “governo”, sem apresentar mais detalhes. Por exemplo, “O governo precisa criar leis eficazes para combater o tráfico de animais”. Está errado? Não. Mas, quanto mais específico o candidato for, maior será a nota alcançada, porque isso demonstra conhecimento das esferas governamentais as quais os cidadãos podem recorrer.

No Brasil, há três tipos de instâncias de poderes estabelecidas pela Constituição de 1988:

  • Executivo: é responsável por executar as leis e propor normas jurídicas na administração do Estado, sempre com o objetivo de atender os interesses da sociedade. No âmbito federal, o presidente é responsável pelo cargo. No estadual, são os governadores. E, no municipal, os prefeitos. Dentro do Poder Executivo existem os Ministérios do Brasil. Neste texto, o GUIA explica quais são os deveres de um prefeito;
  • Legislativo: é formado por vereadores, deputados estaduais e federais e senadores. Tem como função essencial a elaboração de leis. Aqui, o GUIA explica as principais atribuições de um vereador;
  • Judiciário: reúne juízes e desembargadores que são responsáveis por interpretar e fiscalizar o cumprimento das leis para que estejam sempre de acordo com a Constituição. Na teoria, garante o equilíbrio entre os poderes Legislativo e Judiciário. Além disso, assegura que elas sejam cumpridas por todos os cidadãos, empresas, governantes e políticos.
Organograma do Poder Judiciário
Organograma do Poder Judiciário STF/Reprodução
  • ONGs

    As organizações não governamentais (ONGs) são instituições sem fins lucrativos que atuam em diversas áreas, como meio ambiente, educação e saúde. Elas lidam geralmente com questões que os governos não conseguem ou não têm interesse em resolver. Também  desenvolvem atividades complementares às do poder público.  

    Mídia

    Consiste em conjuntos de diversos meios de comunicação que transmitem informações e outros tipos de conteúdos às pessoas. Pode-se citar, por exemplo, jornais, revistas, televisão, rádio e internet.

    Sabe aquela famosa frase usada em redações sobre “é importante as pessoas se conscientizarem sobre o assunto”? Ela é totalmente vaga e não ajuda a encontrar uma solução palpável. Que tal considerar o papel e a influência da mídia para contribuir na conscientização? Assim, como falamos anteriormente, você especifica um agente e deixa mais claro o que pode ser feito.

    Iniciativa privada ou Indivíduo

    Quase ninguém lembra de citar esse agente na proposta de redação. Muitos participantes acreditam que, pelo fato do Enem ser uma prova elaborada por um órgão público, mencionar a iniciativa privada diminuirá a sua nota. Porém, essa ideia está errada. Os candidatos podem, por exemplo, destacar parcerias com órgãos públicos que tragam benefícios à sociedade.

    Nesse tópico, pode-se destacar também a importância do papel do indivíduo na sociedade, como ator social capaz de promover a transformação nos espaços de convívio. 

    Família

    A família desempenha papel fundamental na construção dos valores éticos, sociais e emocionais das pessoas. Para a grande maioria ela é base primária da estrutura educacional, ao transmitir valores que podem ser a fonte do problema ou até mesmo a solução de determinados comportamentos. 

    Escola

    Atua como agente interventor secundário (depois da família) na construção dos valores primários das pessoas. É a instituição mais poderosa quando o assunto é transformação social. Existem divisões nas atribuições na educação entre as instâncias de poder:

    • Governo Municipal: são os responsáveis pelas creches, pré-escola e por parte do ensino fundamental;
    • Governo Estadual: os estados cuidam principalmente do ensino fundamental (compartilhado com municípios) e do ensino médio;
    • Governo Federal:  regulamentações do ensino superior público e privado. 

    Sociedade

    Quando todos os indivíduos estão conscientes de seus direitos e deveres, passam a exercer o papel de cidadãos na sociedade. Eles podem contribuir com mudanças necessárias a depender dos problemas apresentados. É importante lembrar que diversas mudanças vieram de reivindicações populares.

    Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

    Continua após a publicidade
    Publicidade