Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

6 maneiras de fazer as suas leituras renderem mais

Essas dicas irão ajudá-lo a se concentrar e aumentar a sua produtividade

Por Julia Di Spagna 29 out 2020, 15h26

Hoje (29) é comemorado o Dia Nacional do Livro. A data foi criada em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Brasil, a primeira biblioteca do país, no Rio de Janeiro, em 1810. 

A celebração também é importante para refletirmos sobre como anda a relação do país com os livros. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural em setembro, “Retratos da Leitura no Brasil, aponta que pouco mais da metade dos brasileiros, 52%, tem hábitos de leitura. A média de livros inteiros lidos em um ano é de 4,2 por pessoa.

E você? Quantas obras leu no último ano? Se a resposta não te agradar, vale a pena se questionar sobre o motivo para deixar suas leituras de lado. Muitas vezes, as pessoas reclamam de falta de tempo ou mesmo de foco para se dedicar à atividade. Pensando nisso, GUIA separou seis dicas para aumentar a sua concentração e fazer a leitura render. 

1 – Elimine distrações

Quando começar a ler é importante se afastar de tudo que possa disputar a sua atenção. Desligue a televisão, tire as notificações do celular, tente encontrar um espaço silencioso e isolado, deixe uma garrafa de água do seu lado (para não dar a si mesmo a desculpa de que precisa interromper a leitura, porque ficou com sede e precisa ir à cozinha) e pronto: hora de se dedicar à leitura.

Interromper a atividade por estar em um lugar com pessoas conversando ou por causa da mensagem de um amigo quebra a concentração por alguns segundos, mas pode levar minutos para recuperá-la. Se isso ainda acontecer repetidas vezes, a leitura se tornará cansativa e vai parecer que ler é um grande esforço quando, na verdade, é só o cérebro confuso sobre onde depositar a atenção. 

2 – Intercale leituras

Ler um romance ou um livro de poesias, por exemplo, são experiências bem diferentes. Às vezes, você estará mais disposto a se envolver com uma história, seus personagens e conflitos. Outras, será mais relaxante ler curtas poesias que façam você refletir sobre a vida. De qualquer forma, essas vontades podem oscilar bastante, e será mais prazeroso e sua leitura irá render mais se conseguir ler o que quer naquele momento.

Por isso, uma sugestão é intercalar a leitura entre dois livros. A ideia não é que você fique saltando entre um e outro, mas que essa escolha amplie suas opções e que consiga ler o que está com vontade no dia a dia, aumentando a motivação. 

Continua após a publicidade

3 – Dispositivos diferentes 

Quando for possível, outra alternativa é trocar o formato no qual você está lendo. Ou seja, por mais que prefira ler um e-book, alternar a leitura com um livro físico pode ser muito útil quando a preguiça bater e seu cérebro começar a ansiar por uma novidade. Isso pode tornar a atividade mais dinâmica e aumentar a concentração.

Mas lembre-se: tanto nessa dica quanto na anterior, a ideia não é mudar de opinião a cada parágrafo, mas sim dar opções para o seu foco. Troque, no máximo, duas vezes no mesmo dia, senão isso se tornará um hábito e uma desculpa para procrastinar a leitura.

4 – Pequenas metas

Estabelecer metas possíveis e de curto prazo estimulam a motivação e dão a disposição necessária para continuar lendo. Se estiver começando ou não tiver muito o gosto pela leitura, não tem problema definir um objetivo mais tranquilo com poucas páginas durante o dia. O importante é se manter estimulado, dedicar-se um pouco todo dia e, aos poucos, aumentar suas metas.

5 – Gerencie seus pensamentos 

Sabe quando você está no meio de um parágrafo e lembra que precisa comprar algo? Ou quando passa pela sua cabeça que leu a mensagem de um amigo e esqueceu de responder? Ou ainda que você tem um simulado importante no final de semana, mas ainda não desmarcou um outro compromisso para realizá-lo?

Essas pequenas intervenções no seu pensamento podem tornar um parágrafo infinito, repleto de divagações, cobranças e distrações. Por isso, é fundamental saber gerenciar o que você pensa e focar. Uma dica é deixar um papel e uma caneta ao seu lado durante a leitura. Se lembrar de algo muito importante, anote e já elimine aquilo do pensamento. Quando terminar a quantidade de páginas que se propôs a ler, pegue suas anotações. Um exercício interessante é observar o que anotou e tentar analisar o que realmente era crucial naquele momento e o que era apenas uma desculpa para deixar a leitura de lado.

6 – Intervalos

Por mais que estabeleça metas, crie diferentes estratégias e se prepare para focar ao máximo na leitura, algumas pausas podem ser muito úteis para aumentar sua concentração. Quando perceber que está muito disperso, agitado ou que está relendo muitas vezes um parágrafo, deixe o livro de lado, caminhe um pouco, distraia-se com outra atividade, faça um lanche ou ouça um pouco de música. A ideia é esquecer a leitura para voltar com foco total.

Mas cuidado: esses intervalos devem ser curtos e algumas atividades podem ser uma armadilha para sua concentração. Dar uma olhada nas suas redes sociais, por exemplo, pode consumir um tempo maior do que o esperado, tornando uma pausa de 5 minutos em um looping de feeds interessantíssimos que pode durar horas sem você perceber. 

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

Continua após a publicidade

Publicidade