Clique e assine GE Play por R$16,90

Sonha em trabalhar com música? Confira 5 áreas de atuação

Existem diferentes possibilidades dentro desse ramo para você explorar

Por Julia Di Spagna - Atualizado em 24 set 2020, 13h35 - Publicado em 24 set 2020, 16h31

Fora das carreiras mais “tradicionais”, trabalhar com música pode parecer um desafio. Mas existem diferentes formas de seguir na área e que vão além da presença nos palcos. Para ajudar você a explorar esse mundo, separamos cinco áreas de atuação que misturam comunicação, cultura, eventos e até matemática para que você consiga seguir seu sonho. Confira: 

Produção Cultural

O produtor cultural pode planejar, produzir e organizar eventos relacionados a manifestações artísticas, como teatro, música, dança, circo e artes plásticas. No setor musical, é possível trabalhar na produção de shows, festivais e espetáculos, captando recursos, elaborando projetos, cuidando do orçamento e se responsabilizando pelo cronograma. 

Pode também atuar no gerenciamento de órgãos públicos e instituições, na elaboração de políticas para o setor artístico e cultural. Em grandes corporações privadas, analisa as propostas de patrocínio.

Crítica musical

Se estudar e pesquisar sobre o universo musical é sua praia, a carreira de crítico pode ser uma ótima opção. Esse profissional fala sobre tendências, músicas, bandas, artistas, festivais e apresentações. 

Além de dominar bem conceitos mais técnicos e ter um ouvido apurado, a habilidade de escrita ou comunicação em vídeo é fundamental. Por isso, um curso que pode ajudá-lo muito é o de Jornalismo, buscando se especializar em jornalismo cultural. Você aprenderá técnicas de redação e edição que serão extremamente úteis para bons textos críticos. 

Assessoria de imprensa

Assessoria de imprensa também é uma possibilidade para quem sonha em trabalhar nos bastidores da vida artística. O assessor é muito necessário para a administração da carreira de músicos com grande visibilidade, sendo responsável pela imagem e comunicação do artista, tanto com a imprensa quanto com os fãs. Pode, por exemplo, fazer declarações oficiais ou administrar e monitorar seus perfis em redes sociais. 

Continua após a publicidade

Os cursos ideais para quem quer seguir por esse caminho são o de Jornalismo ou o de Relações Públicas.

Musicoterapia

O musicoterapeuta usa a música e seus elementos – som, ritmo, melodia e harmonia – para a reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos. Ele pode trabalhar em hospitais, clínicas, ONGs, instituições de reabilitação ou centros de geriatria e gerontologia.

Com instrumentos musicais, canto e ruídos, pode tratar pessoas com distúrbios de fala, audição ou deficiência mental, ou ainda atuar na área de reabilitação motora, no restabelecimento das funções de acidentados ou na recuperação de pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais. O profissional também pode ajudar estudantes com dificuldade de aprendizado e contribuir para melhorar a qualidade de vida de idosos e pacientes com doenças crônicas. 

Engenharia acústica

É o ramo da engenharia voltado para o desenvolvimento de sistemas eletroacústicos, como microfones e alto-falantes, e o controle da intensidade de ruídos e vibrações.

Este engenheiro entende dos mecanismos de produção, transmissão e recepção do som, e está apto a projetar ambientes que mantenham os ruídos em um nível razoável, visando ao conforto e ao bem-estar das pessoas presentes no local. Tais ambientes podem ser uma sala de cinema, um estúdio de gravação, um automóvel, um avião ou mesmo um cômodo doméstico. 

Na área de acústica musical, ele é responsável por projetar e executar a análise vibroacústica de instrumentos musicais e fazer a sonorização de espetáculos.

Continua após a publicidade
Publicidade