Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Inep corrige informação e analisará nova data para cidades em emergência

O Enem segue sob análise

Por Redação Atualizado em 13 jan 2021, 23h07 - Publicado em 13 jan 2021, 20h10

Correção: publicada às 20h, essa nota afirmava que o Enem 2020 seria reaplicado nos dias 23 e 24 de fevereiro aos candidatos dos casos previstos pela decisão da Justiça Federal em SP da última terça (12). Ou seja, em localidades que as autoridades sanitária vetassem a aplicação da prova. No entanto, a data ainda será definida e anunciada posteriormente, conforme comunicado do Inep para o site G1. A informação foi corrigida às 22h. 

O Enem está sob análise de adiamento, mas apenas em casos específicos que autoridades sanitárias locais avaliem a necessidade de nova data. Nesta terça-feira (12), a Justiça Federal decidiu manter o exame nacionalmente, mas destacou que autoridades sanitárias locais poderiam tomar decisão de adiar a prova diante da situação específica da pandemia na região.

No fim do dia, o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde se uniu ao movimento, requisitando o adiamento da prova por causa do risco de contágio de um evento que mobiliza cerca de 6 milhões de alunos no Brasil todo.

A Prefeitura de Manaus anunciou que não iria ceder escolas municipais para a realização do exame. Com o sistema de saúde à beira do colapso, a capital amazonense também solicitou o adiamento do Enem. Desde o início de janeiro, estudantes e associações estudantis vêm se mobilizando nas redes sociais pedindo #AdiaEnem.

  • A decisão do Inep adiciona tensão aos estudantes, que já tiveram um ano difícil de preparação online.

    A reaplicação em 23 e 24 de fevereiro fazia parte do calendário, oferecida a candidatos em situações específicas (em caso de doenças infectocontagiosas, entre elas a covid-19, ou problemas pontuais, como enchentes, que tenham impedido acesso ao local da prova).

    Lembrando que neste ano, pela primeira vez, o Inep prevê a aplicação do Enem Digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Quase 100 mil estudantes estão inscritos nessa nova versão.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade