Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Enem 2020: segundo dia de prova deve ter ainda menos candidatos

Depois de abstenção recorde no primeiro dia, cerca de 2,5 milhões são esperados hoje; confira todas as informações

Por Taís Ilhéu Atualizado em 24 jan 2021, 08h25 - Publicado em 24 jan 2021, 00h01

Com mais um processo de adiamento negado pela justiça, os candidatos inscritos no Enem 2020 fazem, neste domingo (24), a prova de Ciências da Natureza e Matemática. Depois de um primeiro dia marcado pela abstenção recorde de 51,5%, um número ainda menor de candidatos é esperado, já que, historicamente, o segundo dia apresenta uma taxa de abstenção mais elevada que o primeiro. Foram 5,8 milhões de inscritos, mas são esperados hoje cerca de 2,5 milhões de estudantes.

A prova deste domingo é dividida em 45 questões de Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia) e 45 de Matemática. No final da tarde, o GUIA publicará o gabarito extraoficial da prova e os candidatos podem acompanhar a correção ao vivo por meio do canal no Youtube e das redes sociais do GUIA.

Os candidatos que estiverem com suspeita ou sintomas da Covid-19 não devem comparecer à prova neste domingo, e terão a chance, entre os dias 25 e 29 de janeiro, de pedir a reaplicação da prova.

Mudança nos horários

Nesta edição, por causa da pandemia de coronavírus, os portões serão abertos às 11h30 no horário de Brasília, meia hora mais cedo, para que os estudantes possam entrar antes nas salas e evitar aglomerações do lado de fora. O horário de fechamento permanece o mesmo, às 13h. Depois que entram na sala, os candidatos aguardam mais meia hora, até 13h30, para então começar a prova.

Vale lembrar que estes horários seguem o fuso oficial de Brasília. Por isso, em alguns estados da região Norte e Centro-Oeste, a prova começa mais cedo, como acontece em todos os anos.

No primeiro dia, houve registros de aglomeração em alguns lugares, embora muitos tenham corrido tranquilamente. Os casos mais graves foram candidatos barrados em alguns locais de prova por causa de superlotação – apesar de mais da metade dos inscritos não ter comparecido.

Itens obrigatórios e proibidos

Para fazer a prova, os candidatos devem obrigatoriamente levar um documento oficial com foto, caneta preta fabricada em material transparente e máscara de proteção contra a Covid-19. Atenção: os candidatos que não usarem máscara serão eliminados da prova!

Os candidatos também podem levar o cartão de confirmação para garantir que não vão esquecer a sala e o local onde farão a prova, mas o item não é obrigatório.

Também é permitido levar alimentos leves e água para a prova. É importante se lembrar, inclusive, que o uso dos bebedouros dos locais de aplicação estará vetado este ano, como parte das medidas de biossegurança.

Continua após a publicidade

Como de praxe, este ano também não será permitido o uso de nenhum tipo de aparelho eletrônico durante a prova, assim como óculos escuros e acessórios de chapelaria (chapéu, gorro, boné, etc). Neste outro texto publicado no GUIA, explicamos tudo o que pode levar à eliminação do candidato.

Por fim, desde o ano passado, o Inep estabeleceu uma nova regra em relação aos celulares. Os aparelhos que tocarem durante a prova, mesmo que estejam lacrados na embalagem fornecida pelos aplicadores, levarão à eliminação do candidato. O primeiro dia de prova, na semana passada, foi marcado por relatos de candidatos eliminados por esse motivo.

Protocolos de biossegurança

Para diminuir os riscos de contaminação durante a prova, o Inep estabeleceu alguns protocolos de segurança nesta edição. Além do uso de máscara pelos candidatos, os aplicadores e fiscais da prova estarão equipados com máscaras, luvas e face shield. 

A porta e as janelas da sala devem permanecer abertas, e os aparelhos de ar condicionado, desligados. Os candidatos deverão higienizar as mãos com álcool em gel quando entrarem na sala, e o item ficará disponível para uso durante toda a prova.

Por fim, os candidatos que declararam durante a inscrição pertencer a grupos de risco da Covid-19 farão a prova em salas com lotação máxima de 25%.

Reaplicação e resultados

Nos dias 23 e 24 de fevereiro, o Inep reaplicará o Enem para candidatos que enfrentaram algum problema logístico – como aqueles que foram impedidos de realizar a prova na semana passada por causa da lotação das salas. Os candidatos que estiverem com alguma doença infectocontagiosa durante as datas originais das provas também podem pedir a reaplicação.

De acordo com o Inep, neste mesmo dia os amazonenses inscritos no Enem 2020 poderão fazer a prova. O estado conseguiu autorização na Justiça para não realizar o exame em janeiro em função da alta de casos de Covid-19 e do estado de calamidade pública no sistema de saúde.

Os resultados do Enem 2020 saem no dia 29 de março.

 

Continua após a publicidade

Publicidade