Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Conheça diferenciais de 10 universidades públicas brasileiras

Identificar os pontos fortes das instituições é fundamental para fazer uma escolha mais assertiva e compatível com o seu perfil

Por Julia Di Spagna 24 jun 2021, 11h21

Entrar na universidade desperta uma sensação inexplicável em uma mistura de orgulho, de “dever cumprido”, de alívio e de muita expectativa. Nesse contexto, as aulas em si são apenas uma parte de toda a experiência universitária, que pode ser enriquecida de acordo com seus interesses e com o que a instituição proporciona. Por isso, é importante pesquisar bem para ver se esses dois fatores (o que você quer + o que a universidade pode te oferecer) estão alinhados. 

Pensando nisso, separamos alguns diferenciais e curiosidades de 10 universidades públicas espalhadas pelo Brasil. Mas nada de parar por aqui: entre no site de cada uma, confira os programas de extensão, de pesquisa, as iniciativas culturais e tudo mais que considerar essencial na sua vida universitária. 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

A UERJ foi a primeira universidade pública do Rio de Janeiro a oferecer o ensino superior noturno. A iniciativa é considerada uma medida de inclusão, pois possibilitou que pessoas que trabalhavam ao longo do dia pudessem se dedicar aos estudos. A instituição também foi pioneira em programas sociais, como o sistema de cotas raciais.

Além disso, foi a segunda instituição universitária a investir em um hospital de clínicas voltado para o ensino. Hoje, possui o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) e a Policlínica Piquet Carneiro, maior posto de assistência médica da América Latina, que atende cerca de 30 mil pacientes por mês. 

Universidade Federal da Bahia (UFBA)

A universidade conta com três museus em sua estrutura: Museu Afro-Brasileiro; Museu de Arqueologia e Etnologia e o Museu de Arte Sacra. E além de um dos maiores acervos do país de projetos de difusão científica, cultural e artística, possui hospitais universitários que dão atendimento à população.

Na década de 1960, a universidade ajudou a consolidar dois importantes fenômenos da cultura contemporânea: o Cinema Novo e o Tropicalismo. Além disso, foi pioneira na oferta de cursos universitários de Dança, Música e Teatro

A UFBA também oferece os chamados Bacharelados Interdisciplinares (BI), que permitem aos estudantes uma certa flexibilidade na organização das disciplinas que desejam cursar ao longo da formação. Ou seja, é possível cursar disciplinas de outras graduações da universidade mesmo que esteja fora da área do bacharelado. O diploma emitido é certificado pelo MEC e o aluno também tem a opção de concluir o BI e cursar uma graduação tradicional na UFBA sem passar pelo vestibular.

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

    Foi considerada a terceira melhor universidade do Brasil pelo Ranking Universitário Folha (RUF) de 2019 e também a terceira melhor pelo QS World University Rankings 2021, divulgado pela empresa britânica de análises Quacquarelli Symond.

    A UFRJ tem um amplo Parque Tecnológico, um ambiente de inovação que abriga centros de pesquisa, empresas de grande, médio e pequeno porte, startups e laboratórios. A ideia é permitir a interação entre os alunos, o corpo docente e as empresas, para gerar emprego e renda e oferecer produtos e serviços inovadores para a sociedade. 

    Universidade de Brasília (UnB)

    Além de estar entre as dez melhores universidades brasileiras de acordo com o QS World University Ranking 2021, a UnB conta com a Fazenda Água Limpa (FAL) que tem mais de 4,3 mil hectares destinados à preservação ambiental e à produção acadêmica.

    A fundação da universidade teve a participação de figuras renomadas, como o antropólogo Darcy Ribeiro, o educador Anísio Teixeira e o arquiteto Oscar Niemeyer.

    Continua após a publicidade

    Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

    A instituição foi considerada a quinta melhor universidade brasileira, segundo o ranking internacional Times Higher Education de 2021. Além disso, o Hospital Universitário da UFSC é uma referência em Santa Catarina, atendendo exclusivamente pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) . 

    A instituição passou a investir intensamente na expansão da pós-graduação e pesquisa, além de apoiar a criação de centros tecnológicos no estado de Santa Catarina. Hoje, são mais de 620 grupos de pesquisa, reunindo professores, técnicos e estudantes, que desenvolvem aproximadamente de 2,7 mil projetos e milhares de publicações em revistas científicas pelo mundo. 

    Vale destacar também que a UFSC tem se internacionalizado e possui, atualmente, 349 convênios com 38 países.

    Universidade Federal do Paraná (UFPR)

    A UFPR possui um Centro de Estações Experimentais, constituído de quatro fazendas: Canguiri, Rio Negro, São João do Triunfo e Paranavaí. Nelas, ocorrem pesquisas e atividades didático-pedagógicas dos cursos de Agronomia, Engenharia Florestal, Engenharia Industrial Madeireira, Medicina Veterinária e Zootecnia. Também são espaços utilizados para a realização de extensão universitária e rural.

    Além disso, os Grupos Artísticos da UFPR promovem espetáculos de teatro, música popular brasileira, coro erudito, música orquestrada e dança moderna em diversos espaços culturais, dentro e fora da universidade. São apresentações gratuitas e a participação nos Grupos é aberta a toda comunidade, sem cobrança de taxas.

  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

    A UFPE tem um forte investimento em produção científica. Entre 2010 e 2016, foram publicados mais de 12 mil artigos em revistas científicas.

    A instituição também tem o Núcleo de Atenção à Saúde do Estudante que disponibiliza gratuitamente atendimento em psicologia, psiquiatria, enfermagem, nutrição, serviço social e saúde sexual, além de atendimento psicopedagógico e médico (clínico e eletivo), aos estudantes.

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

    A instituição foi eleita a quarta melhor universidade brasileira segundo o ranking internacional Times Higher Education de 2021.

    A UFRGS apresenta um Laboratório de Negócios, um espaço para conexões de ideias, workshops, reuniões de trabalho e capacitações para pequenos grupos, que fica disponível para a comunidade acadêmica, mas também para empresas juniores, grupos de pesquisa e incubadoras.

    Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

    Considerada a terceira melhor universidade brasileira segundo o ranking internacional Times Higher Education de 2021, a UFMG possui cerca de 800 grupos de pesquisa cadastrados no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) . 

    Em 2020, a Scopus – considerada a maior base mundial de dados de resumos e citações de literatura científica revisada por pares nas áreas de ciência, tecnologia, medicina, ciências sociais, artes e humanidades – registrou mais de 34 mil documentos da UFMG.

    Universidade Federal do Pará (UFPA)

    A UFPA é a maior instituição de ensino superior da Região Norte e considerada a instituição mais prestigiada da região. Com sede em Belém, são mais de 70 unidades espalhadas pelo Pará. Tem nota 4 (em uma escala máxima até 5) no Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC e possui parcerias com instituições de ensino internacionais.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade