Clique e assine GE Play por R$16,90

O que faz um químico e como se tornar um

Você sabia que químicos podem trabalhar até mesmo com investigações criminais?

Por Taís Ilhéu - 23 jun 2020, 17h23

Quando pensa em “químico” a única imagem que lhe vem à mente é alguém em um laboratório manipulando tubos de ensaio cheio de líquidos coloridos? Ou imagina também um professor em uma sala de aula desenhando cadeias de carbono na lousa? Qualquer que seja a resposta, você não está errado! Mas também não está completamente certo. 

Veja bem, a Química é mais uma daquelas carreiras que oferecem mais possibilidades de atuação do que se imagina.Esse profissionais estão nas salas de aula e nos laboratórios de pesquisa, mas também nas mais diversas indústrias, nos escritórios e, acredite ou não, até envolvido em investigações criminais!

Então se Química está entre suas disciplinas preferidas na escola, você se interessa pela área, mas ainda não sabe muito bem onde focar seus esforços e pesquisas, neste texto te ajudamos a descobrir qual tipo de químico você pode ser e como chegar lá!

Onde começam as escolhas

A dica de ouro não apenas para quem quer fazer Química, mas para vestibulandos de todas as carreiras, é não deixar para pensar nas suas áreas de interesse no curso ou ainda no que pretende atuar só depois de ingressar na universidade. Basta saber que existem mais de 400 cursos de Química no Brasil para estimar quantas modalidades, ênfases e mesmo grades curriculares diferentes é possível encontrar! São essas especificidades que te tornarão, ao final do curso, mais aptos a atuar em um segmento ou outro, e por isso o ideal é escolher onde estudará orientado por isso. 

No caso do curso de Química, a primeira diferenciação essencial a ser feita é entre o bacharelado e a licenciatura. Assim como todos os cursos que aparecem como disciplina no Ensino Médio – Física, Matemática, História… – ele se divide em uma modalidade para quem pretende trabalhar especificamente dando aulas (a licenciatura) e outra para quem quer atuar em outros setores (o bacharelado). 

A licenciatura não costuma oferecer ênfases em subáreas específicas da Química, mas conta com disciplinas voltadas especificamente à educação. Alguns exemplos encontrados na maioria das grades curriculares é psicologia da educação, metodologia e prática de ensino de química e história das ciências naturais. 

Continua após a publicidade

Mas se o seu sonho são os laboratórios e não as escolas, o leque de possibilidades se abre um pouco mais e você precisará fazer algumas pesquisas! Sobre os bacharelados, é importante que você saiba que existem cursos com ênfases específicas, como em indústria e tecnologia, petróleo, alimentos, materiais, meio ambiente e muitas outras. Ou seja, se você já sabe que pretende trabalhar no setor alimentício, vale a pena buscar um bacharel com essa ênfase. 

Apesar dessas diferenças de enfoque, todos os cursos de Química contam com algumas disciplinas básicas a fim de padronizá-los perante o Ministério da Educação. Segundo o MEC, algumas matérias encontradas nos cursos são química orgânica, inorgânica, bioquímica e cálculo diferencial e integral. Assim já dá para ter uma noção de que você, inevitavelmente, também esbarrará na matemática e na biologia se escolher essa profissão!

O mercado de trabalho

Como você já deve ter percebido, as possibilidades de atuação para os químicos vai muito além da imagem consolidada de um único tipo de laboratório ou sala de aula. 

Os que optam pelo bacharelado, poderão encontrar oportunidades de trabalho na área ambiental (ajudando empresas a desenvolverem métodos de tratamento de seus dejetos, por exemplo), como perito em investigações criminais (caso se especialize em química forense), ou em diversos segmentos da indústria. Basta imaginar que processos químicos estão envolvidos tanto na produção da borracha de pneus para carros quanto na fermentação de pães em uma fábrica de alimentos para ter uma dimensão de como profissionais da área são essenciais em todos os lugares!

Além disso, se sua praia não são os laboratórios e nem as salas de aula, saiba que muitos químicos acabam atuando como gestores, elaborando e aplicando estratégias para melhorar a linha de produção de determinada indústria, por exemplo. Para saber outras áreas de atuação de um profissional da Química, você pode acessar a nota publicada pelo Conselho Regional de Química. 

Por fim, a notícia boa é que o mercado nunca deixa de demandar profissionais da área, especialmente a indústria. Em alguns estados do Brasil, como Minas Gerais e Piauí, a oferta de vagas para químicos inclusive cresceu nos últimos anos (você pode consultar a variação de um estado para o outro aqui, no gráfico interativo do Quero Bolsa). Já as escolas demandam especialmente os profissionais licenciados, já que na falta deles muitas contratam bacharéis em Química ou mesmo pessoas sem formação na área.

Continua após a publicidade
Publicidade