Publicidade Anuncie
orientação

Guia de profissões Testes de profissões Centros de orientação profissional

escolas

Onde estudar?

avaliações

Melhores Universidades GE Enade

bolsas

Fies ProUni

vestibular

Enem Atualidades História Literatura Redação Geografia Simulados

cursos

Pós-graduação No exterior Curta duração

cursos

Vídeos

eventos eventos Feira Guia do Estudante Prêmio Melhores Universidades
Capitães da Areia - Personagens

A obra não possui um personagem principal. Para indicar um protagonista, o mais apropriado seria apontar o conjunto do bando, ou seja, os Capitães da Areia como grupo. Isso porque as ações não giram em torno de um ou de outro personagem, mas ao redor de todos. Pedro Bala, o líder do bando, não é mais importante para o enredo do que o Sem-Pernas ou o Gato. Pode-se dizer que ele é o líder do bando, mas não lidera o eixo do romance. Daí a idéia de que o protagonista é o elemento coletivo, e cada membro do grupo funciona como uma parte da personalidade, uma faceta desse organismo maior que forma os Capitães da Areia.

PEDRO BALA – líder dos Capitães da Areia, tem o cabelo loiro e uma cicatriz de navalha no rosto, fruto da luta em que venceu o antigo comandante do bando. Seu pai, conhecido como Loiro, era estivador e liderara uma greve no porto, onde foi assassinado por policiais.

SEM-PERNAS – deficiente físico, possui uma perna coxa. Preso e humilhado por policiais bêbados, que o obrigaram a correr em volta de uma mesa na delegacia até cair extenuado, Sem-Pernas conserva as marcas psicológicas desse episódio, que provocou nele um ódio irrefreável contra tudo e todos, incluindo os próprios integrantes do bando.

GATO – é o galã dos Capitães da Areia. Bem-vestido, domina a arte da jogatina, trapaceando, com seu baralho marcado, todos os que se aventuram numa partida contra ele. Além dos furtos e do jogo, Gato consegue dinheiro como cafetão de uma prostituta chamada Dalva.

PROFESSOR – intelectual do grupo, deu início às leituras depois de um assalto em que roubara alguns livros. Além de entreter os garotos, narrando as aventuras que lê, o Professor ajuda decisivamente Pedro Bala, aconselhando- o no planejamento dos assaltos.

PIRULITO – era o mais cruel do bando, até que, tocado pelos ensinamentos do padre José Pedro, converte-se à religião. Executa, com os demais, os roubos necessários à sobrevivência, sem jamais deixar de praticar a oração e sua fé em Deus.

BOA-VIDA – o apelido traduz seu caráter indolente e sossegado. Contenta-se com pequenos furtos, o suficiente para contribuir para o bem-estar do grupo, e com algumas mulheres que não interessam mais ao Gato.

JOÃO GRANDE – é respeitado pelo grupo em virtude de sua coragem e da grande estatura. Ajuda e protege os novatos do bando contra atos tiranos praticados pelos mais velhos.

VOLTA SECA – admirador do cangaceiro Lampião, a quem chama de padrinho, sonha um dia participar de seu bando.

DORA – seus pais morreram, vítimas da varíola, quando tinha apenas 13 anos. É encontrada com seu irmão mais novo, Zé Fuinha, pelo Professor e por João Grande. Ao chegar ao trapiche abandonado, onde os garotos dormem, Dora quase é violentada, mas, tendo sido protegida por João Grande, o grupo a aceita, primeiro como a mãe de que todos careciam, depois como a valente mulher de Pedro Bala.

PADRE JOSÉ PEDRO – padre de origem humilde, só conseguiu entrar para o seminário por ter sido apadrinhado pelo dono do estabelecimento onde era operário. Discriminado por não possuir a cultura nem a erudição dos colegas, demonstra uma crença religiosa sincera. Por isso, assume a missão de levar conforto espiritual às crianças abandonadas da cidade, das quais os Capitães da Areia são o grande expoente.

QUERIDO-DE-DEUS – grande capoeirista da Bahia, respeita o grupo liderado por Pedro Bala e é respeitado por ele. Ensina sua arte para alguns deles e exerce grande influência sobre os garotos.

- Retorne à resenha de Capitães da Areia


- Leia comentários


- Biografia de Jorge Amado

 
 
Envie para um amigo|  Imprimir
compre aqui Leia no guia Auto da Barca do InfernoGil Vicente Os LusíadasCamões BiografiaEça de Queirós O Crime do Padre AmaroEça de Queirós A Cidade e as SerrasEça de Queirós Poemas Completos de Alberto CaeiroFernando Pessoa Memórias de um Sargento de MilíciasManuel Antônio de Almeida Lira dos Vinte AnosÁlvares de Azevedo IracemaJosé de Alencar O CortiçoAluísio de Azevedo O AteneuRaul Pompéia BiografiaMachado de Assis Memórias Póstumas de Brás CubasMachado de Assis Dom CasmurroMachado de Assis Os SertõesEuclides da Cunha Triste Fim de Policarpo QuaresmaLima Barreto MacunaímaMario de Andrade Vidas SecasGraciliano Ramos Capitães da AreiaJorge Amado Fogo MortoJosé Lins do Rego BiografiaCarlos Drummond de Andrade A Rosa do PovoCarlos Drummond de Andrade Antologia PoéticaCarlos Drummond de Andrade O Tempo e o VentoÉrico Veríssimo Romanceiro da InconfidênciaCecília Meireles Grande Sertão: VeredasGuimarães Rosa BiografiaGuimarães Rosa SagaranaGuimarães Rosa Grande Sertão: VeredasGuimarães Rosa Vestido de NoivaNelson Rodrigues Auto da CompadecidaAriano Suassuna A Hora da EstrelaClarice Lispector Seminário dos RatosLygia Fagundes Telles Dois IrmãosMilton Hatoum Simulado